27 de ago de 2012

Os livros portugueses

O Biofagia não é um blogue sobre livros.
Não sei escrever resenhas, por isso não as escrevo. Não costumo ler resenhas sobre os livros com os quais pretendo me encontrar. Os bons livros contam-se sozinhos, não precisam de resumos, embora sejam merecedores de todas as declarações de amor.
Escrever sobre os livros que leio é um desejo pessoal; publicar algumas impressões e palavras sobre a minha relação com eles me ajuda a cumprir a meta, a registrar meus instantes. Não tenho grandes pretensões.
Como grande parte dos livros escritos por autores pelos quais me interesso ainda não foi publicada no Brasil, costumava encomendar a uma livraria brasileira os livros publicados por editoras portuguesas.
Costumava.
Fiquei surpresa quando recebi um e-mail da WOOK e ainda mais surpresa quando visitei a livraria.
A WOOK disponibiliza livros que a livraria brasileira em que costumava comprar dizia estarem esgotados e, mesmo com os custos do envio intercontinental, oferece preços muito mais atraentes do que os que costumava ver em livrarias internacionais e menores que os preços pagos à livraria brasileira que aceita encomendas.
Antes de colocar o banner (que é lindo!) no blogue, testei o serviço. Escolhi um livro de poemas do Saramago, um livro de contos do José Luís Peixoto e um, também de contos, do Ondjaki.
Os livros saíram de Portugal no dia 14/08, um dia depois da compra, e no dia 18/08 estavam aqui, na minha casa, muito bem acondicionados, em uma caixa ao alcance das minhas mãos.
Eu poderia ter me tornado uma afiliada antes de testar o serviço e sem contar a minha história com a WOOK, mas estou encantada.
As boas livrarias merecem todas as declarações de amor.